Número total de visualizações de página

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

QUINTA-FEIRA, DIA DE REFLETIR...

RESILIÊNCIA: VOCÊ SABE O QUE É ISSO?
Algumas pessoas são capazes de enfrentar os problemas com saúde e equilíbrio. Isso é resiliência, afinal!
Este termo tem origem na física e faz referência à propriedade que alguns materiais tem de retornar ao seu estado original após sofrer uma grande pressão, sem deformação ou ruptura. Vale o exemplo da vara que os atletas usam no salto em altura, que se curva sem quebrar e volta à sua forma original, lançando o atleta para o alto.
Este conceito, relativamente novo no campo da Psicologia, também pode ser aplicado em nossas vidas. Uma pessoa resiliente é capaz de enfrentar os problemas cotidianos de maneira positiva e fortalecer-se frente às adversidades, reestabelecendo seu equilíbrio emocional após grandes pressões. Mas afinal, a resiliência vem de onde? Segundo a psicóloga clínica e hospitalar, Andréa Cristina de Toledo Borsari, mestre em Filosofia pela UFSCar, "esta capacidade refere-se a uma combinação entre os atributos do indivíduo e seu meio familiar, social e cultural. Fatores de risco (como a violência) podem tornar o indivíduo mais vulnerável em seu desenvolvimento. Porém, os fatores protetores (apoio social e boas relações familiares) reforçam a auto-estima e ainda revertem os malefícios do estresse. Ainda existem características particulares (como temperamento) que possibilitam enfrentar mais positivamente os fatores de risco do meio ambiente. O grau de exposição e os limites pessoais de cada ser humano devem ser considerados". Mas será que é possível tornar-se resiliente? "É importante que as pessoas aprendam a lidar com os sentimentos e tenham mais habilidade para resolver problemas. Essas habilidades podem ser aprendidas - e a psicologia e promoção da saúde podem contribuir neste aspecto, ao ajudar no desenvolvimento de competência psicossociais e autoconfiança para lidar com desafios do cotidiano", revela a psicóloga de saúde Elaine Cristina Minto, mestre em Psicologia pela USP que atua na área de Promoção de Saúde na Comunidade. É fato: quem se conhece sabe quais são as armas que tem para enfrentar ema situação e até onde pode e consegue ir. Mas o caminho para esta conquista não se encontra em manuais de "auto-ajuda": "Os livros tendem a ensinar regras gerais. Tornar-se resiliente através da vivência de experiências difíceis significa encontrar, à sua maneira e com suas possibilidades, caminhos saudáveis para a superação dos obstáculos. Todos possuem capacidade de superar, adaptar-se, transformar-se, mas o caminho é pessoal e pressupõe respeito a si e ao outro", ressalta Andréa. Para a psicóloga, a psicoterapia pode ser útil, pois sua proposta centraliza-se na busca do auto-conhecimento. A vida é um recomeçar diário e devemos canalizar a energia para conquistar o melhor. Se você ainda questiona a importância em ser resiliente, saiba que "tornar-se mais fortalecido é fundamental para melhorar a qualidade de vida, aumentar o controle sobre a própria saúde e evitar situações de risco. Autoconfiantes, criamos um fator protetor contra depressão e nos engajamos em um estilo de vida saudável" diz Elaine. (Rev. Brasil)


Sem comentários:

Enviar um comentário