Número total de visualizações de página

sábado, 11 de setembro de 2010

UM CASAL DIFERENTE...

Cientistas marinhos, mergulhando à noite próximo a grande Barreira de Coral da Austrália, recentemente passaram por uma experiência única - se depararam com um exemplo vivo de um polvo-de-véu macho. O que de tão incomum tem nisso?
Por boas razões, o polvo-de-véu é descrito como "o animal não-microscípico que apresenta maior dimorfismo sexual em questão de tamanho". A fêmea pode atingir até 2 metros de comprimento e pesar até 10 quilos. Mas o macho mede apenas 3 centímetros e pesa 3 decigramas! Na verdade, o macho é mais ou menos do tamanho da pupila da fêmea. Isso significa que a fêmea pode pesar 40 mil vezes mais que o macho, uma diferença de tamanho que parece ser a maior entre animais não-microscópicos. Esse polvo é pelágico, isto é, vive no oceano e até agora tinham sido observados apenas machos mortos apanhados por redes de pesca e fêmeas.
Como essas duas criaturas, de tamanhos tão diferentes, se reproduzem? Um dos oito tentáculos do macho é oco. Depois que o macho localiza a fêmea, esse tentáculo fica cheio de esperma. Então o tentáculo se desprende e entra na cavidade do manto da fêmea, um amplo espaço dentro de seu corpo. Fica ali até que ela fertiliza os ovos por espalhar o esperma sobre eles.
Para compensar seu tamanho, o macho defende-se com tentáculos que, aparentemente, rouba da caravela-portuguesa e os segura em ventosas na parte superior de seus próprios tentáculos. Mas nem mesmo isso o salva; depois do acasalamento, ele morre. Não é de admirar que os cientistas tenham ficado surpresos com sua descoberta!
Qualquer que seja o motivo da enorme diferença de tamanho desses polvos incomuns, o "livro dos livros" o mais vendido no mundo, A BÍBLIA, de forma poética já dizia sobre este fenômeno:"Quanto a este mar, tão grande e tão largo, há inúmeras coisas que se movem, criaturas viventes, tanto pequenas como grandes." - Salmos 104:25. (Fonte: Revista Despertai)

Sem comentários:

Enviar um comentário